O que procura?

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Açorda de bacalhau

Não sou alentejana por isso peço desde já desculpa se não estou a fazer algo como pertence. Quando faço açorda nunca junto o ovo cru mas quem quiser esteja à vontade!
A açorda de bacalhau é um prato típico da cozinha portuguesa. É algo muito suave e reconfortante. 
Acompanhe a sua açorda com umas azeitonas pretas e uma salada verde e não precisará de mais nada.

Ingredientes para 4 pessoas:
- 4 pães duros aos bocados
- 6 dentes de alho fatiados
- azeite q.b.
- 1 molhinho de coentros picados
- 3 postas de bacalhau

Comece por cozer o bacalhau. Quando  o bacalhau estiver pronto retire, lasque mas reserve a água da cozedura. Coloque um fio de azeite numa frigideira e faça um refogado com o alho e os coentros. Junte o bacalhau desfiado e envolva. Entretanto, demolhe o pão na água de cozer o bacalhau e “esmague-o”. Agora é um bocado à vontade de cada um: se quiser uma açorda mais molhada, junte mais caldo, se quiser mais seca a tender para a textura das migas junte menos água! Depois de obter a textura que pretende, junte o pão ao bacalhau, misture tudo muito bem, deixe fritar mais uns minutos e sirva, com uma salada de alface e umas azeitonas pretas bem portuguesas!


Pão de pera e amêndoa

Esta receita é adaptada do livro “200 receitas de pão”. Os sabores resultam muito bem. 
No livro, utilizam sidra em vez de água e passas em vez de amêndoa mas acho que estes sabores são mais leves e funcionam melhor. Também pode sempre trocar as pêras por maçãs. Cá em casa todos gostamos muito deste pão adocicado. As pêras, depois de irem ao forno, ficam moles mas não chegam a puré...A amêndoa estaladiça em cada dentada...A massa é muito fofa e o aroma do recheio a fruta assada com um toque de canela são imperdíveis!

Ingredientes para a massa:
- 150 ml de água
- 1 ovo
- 75 g de margarina derretida
- ½ colher de chá de sal
- 375 g de farinha de trigo
- 50 g de açúcar
- 1 colher de chá de fermento seco

Para o recheio:
- 50g de margarina amolecida
- 75g de açúcar mascavado
- 2 colheres de chá de canela
- 4 peras maduras cortadas às tiras finas
- 2 colheres de chá de sumo de limão
- 100g de amêndoa laminada e torrada

Para a massa, coloque todos os ingredientes na MFP pela ordem recomendada: 1º líquidos, sal, açúcar, farinha e fermento. Selecione o programa massa (1h50minutos).
Misture a margarina com o açúcar e a canela fazendo uma pasta. Corte as peras às fatias finas e envolva no sumo de limão.
Quando o programa terminar, espalhe a massa sobre um balcão e dê-lhe a forma de um retângulo com cerca de 35x25cm. Barre a margarina aromatizada e espalhe as peras e as amêndoas sobre a massa. Faça um rolo e transfira-o para uma forma com um buraco no meio, previamente untada, unindo as duas pontas. Cubra com um pano e deixe repousar num local quente por 1 hora ou até a massa ter duplicado.

Coza no forno pré-aquecido a 200ºC com ventilador durante cerca de 20 minutos ou até ficar douradinho. Deixe ficar na forma mais 10 minutos e depois retire.

Bolo de noz e cenoura


Esta receita também é adaptada das "200 receitas de bolos e bolachas". Gosto muito desta coleção. Cada livro está, a meu ver, muito bem organizado e tem um preço muito acessível. Já tenho três: o das bolachas e bolos, o do pão e o do chocolate. Comprando ou pedindo um cada Natal vão-se juntando 200 receitas de cada tipo num instante. Também é´uma boa prenda para uma alguém que saiba que gosta de cozinhar.
A minha adaptação tem por base a massa do bolo do livro mas depois altera o recheio e a decoração. Achei que um bolo húmido de nozes e cenoura ligava muito bem com uma creme leve e não super doce de caramelo. Não me enganei. Já fiz esta receita mais que uma vez e não tem problemas em desaparecer do prato! Para além de ser um bolo muito bonito para apresentar numa mesa de jantar, é de muito fácil confeção e as papilas gustativas agradecem!


Para o bolo:
- 150 ml de óleo
- 3 ovos
- 175g de açúcar mascavado
- 175g de farinha com fermento
- 1 + 1/2 colher de chá de fermento
- raspa de 1/2 laranja
- 1 colher de chá de canela em pó
- 150g de cenouras raladas
- 50g de nozes cortadas

Para o creme:
- 400ml de natas
- 50 ml de caramelo líquido + para enfeitar
- 15 nozes partidas ao meio

Pré-aqueça o forno a 180ºC com ventilador.
Bata o óleo com os ovos e o açúcar até ficarem em creme. Junte a farinha, o fermento, a raspa de laranja, e a canela em  pó e bata até obter uma massa homogénea. Misture as cenouras e as nozes cortadas. Transfira para uma forma previamente untada com manteiga redonda com cerca de 25cm. Leve ao forno pré-aquecido por 20 minutos (ou até estar cozido). Deixe arrefecer 5 minutos na forma e depois desenforme para uma grelha. 
Para o recheio e cobertura, bata as natas até montarem e depois junte uma pouco de caramelo até obter uma cor bege. 
Corte o bolo ao meio com uma faca de pão e recheie com este creme. Para um sabor extra, faça ainda uma espécie de xadrez sobre o chantilly com o caramelo líquido. Cubra com a outra metade do bolo e depois cubra toda a superfície com o chantilly. Para decorar, eu optei por fazer uma espiral de caramelo e depois juntar algumas nozes picadas mas fica ao critério de cada um.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Chamuças de carne

Esta dose deu-me para 18 chamuças. 
Fi-las com a ajuda da minha irmã e juntas demoramos cerca de 1h e 30 minutos pelo que acho que posso afirmar que não é algo propriamente rápido de fazer mas que é delicioso lá isso é! Por outro lado, podem ser feitas com antecedência e congeladas. Depois, quando quiser um jantar rápido e cheio de sabor em frente à tv é só abrir o congelador, retirar umas quantas chamuças e colocar na frigideira e passados 10 minutos o jantar esta servido ou então pode sempre duplicar a receita e fazer uma grande quantidade destes pequenos petiscos indianos e quando tiver uma festa em sua casa não precisa de encomendar salgadinhos - frite as chamuças e poderá dizer aos seus convidados que foi você mesmo que fez! Pode ter orgulho na comida que apresenta e a sua carteira agradece o pequeno esforço! Não hesite em, pelo menos, experimentar!

Com esta dose de malagueta o recheio não fica mesmo nada picante por isso esteja à vontade para duplicar a quantia se gostar de sabores fortes. O ideal é partir das quantidades indicadas a baixo e depois ir retificando a seu gosto. 


Ingredientes para o recheio:
- 1 fio de azeite
- 1 c. chá de malagueta em pó
- 1 c. sopa de sementes de coentros
- ½ c. sopa de sementes de cominhos
- 1 c. chá de paprika
- 1 c. chá de açafrão
- 1 c. chá de caril em pó
- sal e pimenta q.b.
- 2 cebolas picadas
- 2 dentes de alho picados
- 1 pedaço do tamanho do polegar de gengibre descascado e ralado
- 400g de carne de porco picada

Confeção:
Para o recheio, coloque um fio de azeite numa frigideira e deixe tostar as especiarias durante 1 minuto ou até que estas comecem a libertar os seus aromas. Junte a cebola, o alho e o gengibre e deixe-os refogar em lume brando. Passados uns minutos, quando os legumes estiverem cozinhados, junte a carne porco e vá mexendo. Desfaça quaisquer pedaços maiores de carne que se formem . Tempere com sal e pimenta. Quando a carne estiver pronta, prove e retifique os temperos a gosto.
Divida a massa em 9 partes iguais e forme um retângulo com a ajuda do rolo da massa a partir de um pedaço de massa. Divida-o em 2 retângulos iguais. Corte no centro do lado mais pequeno do retângulo, formando duas tiras finas mas longas de massa.  Coloque 2 + ½ colheres de chá de recheio em forma de triângulo num dos cantos da massa e vá dobrando triangularmente. Cada fase da chamuça deve ter 2 camadas de massa. Não se preocupe se ficarem muito feias, porque assim que apanhar o jeito vai ver que não é assim tão difícil. Para a massa aderir e para que as chamuças não abram na frigideira, pincele as bordas da massa com água e aperte com cuidado para colar. Deverá conseguir fazer cerca de 18 chamuças.

Frite as chamuças em óleo quente 2 a 3 minutos de cada lado. Retire da frigideira e coloque sobre papel de cozinha para absorver o excesso de gordura. Sirva-as acompanhadas de uma saladinha para um aperitivo de um belo jantar.

Bolo de amêndoa com massa folhada e creme pasteleiro



Fiz este bolo para a minha festa de aniversário dos 18 anos. Eramos cerca de 45 pessoas pelo que a receita é para um  bolo de duas camadas muito bom!!! Dá algum trabalho mas prometo que vale a pena. Aliás, se seguir alguns atalhos como utilizar massa folhada de compra e amêndoa já em farinha torna-se mais simples. Eu fiz mesmo tudo desde o princípio, a massa folhada, o bolo, o creme e os tuilles mas sei que qualquer pessoa no seu dia-a-dia não tem tempo para isso, por isso publico uma versão facilitadora do processo e que não compromete o sabor fantástico.
Toda a gente gostou! Muitas pessoas quiseram repetir (mesmo depois da quantidade de comida que já tinham ingerido!) e houve até umas senhoras que me pediram a receita. Pode não ter o melhor aspeto do mundo, devido ao calor abrasador que estava em minha casa que fez com que os meus tuilles trabalhosos derretessem dando-me um desgosto tão grande…Mas vão por mim e pelas outras 44 pessoas e experimentem este bolo!
A receita na sua globalidade é minha mas para a massa folhada segui uma receita da Lorraine Pascale, para o bolo de amêndoa uma receita que vi numa masterclass do masterchef Austrália e para o creme de pasteleiro uma receita que tinha de um blogue da receita “mil-folhas”.

Para o bolo:
- 840 g de farinha de amêndoa
- 1.365 kg de açúcar
- 31,5 g de sal fino
- 630 g de manteiga derretida e arrefecida
- 35 claras de ovo

Para o creme pasteleiro:
- 2 L de leite
- 12 ovos
- 500g de açúcar
- 220 g de maisena

Para a montagem:
- 2 placas de massa folhada do tamanho dos tabuleiros utilizados
- 3 mãos-cheias de amêndoa picada

Pré-aqueça o forno a 180ºC com ventilador.
Para o bolo de amêndoa, bata as claras em castelo até formarem picos firmes e depois incorpore cuidadosamente na manteiga. Junte o açúcar, o sal e a farinha nas claras de ovo e envolva delicadamente para não retirar o ar, com uma espátula. Espalhe sobre dois tabuleiros previamente untados e forrados com papel vegetal, um de 30x40cm e outro mais pequeno de 25x35 cm (mais coisa menos coisa). O importante é que os dois bolos fiquem da mesma altura. Leve ao forno a 180ºC até estarem cozidos. (Verifique fazendo o teste do palito). Se os seus bolos começarem a ficar demasiado castanhos cubra com papel alumínio para impedir de queimar. Deixe arrefecer antes de prosseguir.
Regule a temperatura do forno para 250ºC.
Pique a superfície da massa folhada (já com as dimensões iguais às do bolo) e polvilhe com duas colheres de sopa de açúcar em pó. Leve ao forno quente por cerca de 8-10 minutos ou o tempo suficiente para a massa folhar e ficar estaladiça por cima mas ainda mole por dentro. Deixe arrefecer um pouco.
Para o creme de pasteleiro, junte todos os ingredientes num recipiente e misture até formar um líquido homogéneo. Transfira para um tacho e leve ao lume médio. Vá mexendo continuamente com  uma colher de pau e quando o preparado engrossar, retire do lume  e deixe arrefecer.
Para a montagem, Coloque o retângulo de massa folhada maior sobre o guardanapo de servir. Com a ajuda de uma espátula, barre um pouco de creme pasteleiro sobre a massa. Apenas o suficiente para “colocar ao bolo”! Coloque o bolo maior sobre a massa. Tenha atenção às bordas – queremos que cada garfada apanhe todos os sabores e não só as do meio por isso é muito importante que a massa folhada e o bolo de amêndoa tenham as mesmas dimensões. Por fim, cubra a superfície com mais creme pasteleiro (novamente não muito). No centro do bolo, coloque o outro retângulo de massa folhada, pincele a mesma com creme pasteleiro, cubra com o outro bolo de amêndoa e depois cubra com creme pasteleiro.

Agora que o bolo já está montado, é só dar asas à imaginação! Antes de mais forre todo o bolo, laterais e superfícies com o creme pasteleiro que lhe sobrou. Eu optei por fazer uns tuilles de amêndoa redondos para decorar o bolo mas como estava imenso calor em minha casa (fornos e lume aceso todo o dia, fora as 50 pessoas dentro de casa) o caramelo dos tuilles começou a derreter e a ficar mole pelo que passei ao plano B: cobrir tudo com amêndoa picada.
                                          (O meu bolinho a morrer... :/ )

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Cestinhas de camarão e delícias do mar

Estas cestinhas constituem um ótimo começo de refeição! São de muito simples execução mas atenção, como são doses individuais, não se ponha a fazê-las quando der um jantar em sua casa para 40 pessoas! Como devem ser terminadas no último momento para a massa não amolecer, se quiser fazer grandes quantidades, quando terminar a última cestinha, já as primeiras estão a ficar com o fundo mole e ainda nem saíram da cozinha! Elas resultam como uma boa entrada devido à simplicidade dos sabores e à apresentação diferente e criativa mas para pequenos jantares de festa com 8 pessoas (por exemplo). São uma boa alternativa à vulgar salada de camarão. Utilizando umas folhas de massa brick, é como se o prato ganhasse uma nova vida.
Eu pessoalmente gosto muito de tartes individuais e empadinhas. Acho piada ao facto de todos os sabores de um prato estarem escondidos dentro de uma massa e de não precisarem de mais nada para se tornarem incrivelmente deliciosas.


Ingredientes:
- 8 folhas de massa brick
- manteiga clarificada para pincelar
- 6 colheres de sopa de maionese
- 4 colheres de sopa de ketchup
- 1 fio de azeite
-  3 dentes de alho descascados e picados
- 1 pitada de malagueta em pó (opcional)
- 24 a 32 camarões cozidos e descascados (6 a 8 por pessoa)
- 1 molho de folhas de manjericão
- 4 delícias do mar aos cubos
- alface ripada q.b.
- tomate aos cubos q.b.

Pré-aqueça o forno, a 160º C sem ventilador. Para fazer as cestas, comece por untar 8 forminhas ou moldes. (Eu utilizei um molde grande e uma forminha de empada por pessoa). Pincele uma folha de massa brick com manteiga, corte-a  e molde-a à forma de maneira a ter espaço suficiente no interior para rechear.  Deixe umas pontas de massa maiores para formar bicos e corte outras. Reserve as sobras de massa. Depois de fazer esta primeira parte com todas as formas, coloque os restos de massa no fundo das cestinhas visto que estas devem ser mais resistentes. Cada cesta deve ficar com pelo menos 3 camadas no fundo. Leve as cestinhas ao forno por cerca de 10 a 15 minutos ou até ficarem douradas.
Entretanto frite os alhos e um pouco de malagueta em pó num fio de azeite e junte-lhes os camarões e as delícias. Se necessário, junte um pouco de sal e pimenta.
Faça o molho cocktail misturando a maionese e o ketchup.
Cinco minutos antes de servir, coloque no fundo de cada cesta um pouco de molho, depois uns camarões e umas delícias. Prossiga acrescentado a alface, o tomate e o manjericão e voltado a juntar um pouquinho de molho cocktail. Termine, com uns camarões e delícias e uma folhinha de manjericão. Está pronto a servir!



segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Pizza strogonoff

Adoro fazer pizzas e comê-las e esta não é exceção! Fi-la para um jantar de 5 pessoas, juntamente com uma pizza margarita clássica e uma pizza de salmão e camarão. No final do jantar, esta tinha sido a preferida da noite, com uma pontuação muito próxima da margarita.
De facto, a combinação dos sabores italianos da pizza e do strogonoff francês resultam muito bem. Acho que no que toca a pizzas, é bom fazer combinações invulgares, como por exemplo, fazer uma pizza de caril inspirada nos sabores indianos, ou mesmo uma com o famoso refogado de arroz de pato com sabores tipicamente portugueses. Há tantos sabores por conjugar…
Eu desta vez optei por fazer uma pizza com a crosta mesmo fina e estaladiça mas fica ao critério de cada um. Eu gosto das duas: fina e estaladiça ou alta e fofa mas se tem preferência por uma das duas, utilize a sua favorita.


Ingredientes:
(para a massa) - 1/6 da receita base de pão
- 1 copo de farinha de trigo
- ½ copo de água
- ¼ colher de sopa de sal
- ¼ colher de sopa de fermento seco
(para o strogonoff)
- 1 fio de azeite
- 2 dentes de alho picados
- 1/2 cebola picada
- 1 bife de peru cortado às tirinhas
- ½ lata de cogumelos escorridos
- 200 mL de natas
- 5 colheres de sopa de ketchup
- sal e pimenta q.b.
- sumo de limão q.b.
- 100g de queijo mozarela ou outro ralado

Para a massa, coloque todos os ingredientes na máquina de fazer pão e escolha o programa de amassar a massa por 15 minutos. Se necessário, adicione mais um pouco de farinha até que a massa se torne possível de estender. Quando o programa terminar, coloque a massa numa tigela, tape com película aderente e leve ao frigorífico.
Para o strogonoff, comece por saltear o alho e a cebola em lume brando. Entretanto, tempere o peru com sumo de limão, sal e pimenta. Junte a carne ao refogado e quando esta começar a ganhar cor, adicione os cogumelos. Deixe cozinhar durante uns 5 a 10 minutos e passado esse tempo – quando a carne e os cogumelos já estiverem preparados – junte as natas e o ketchup. Misture tudo muito bem e prove. Retifique os temperos. Se desejar, junte mais um pouco de ketchup. O que pretende é um molho rosa. Se não confecionar a pizza de imediato, coloque o preparado numa tigela, tape com película e reserve no frigorífico.

Para fazer a pizza, pré-aqueça o forno a 200º C, calor superior e inferior sem ventilador. Polvilhe a sua bancada de cozinha com farinha e estenda a massa com a ajuda de um rolo de cozinha por forma a moldar um disco redondo e fino de massa. Quando conseguir, transfira-o para uma frigideira untada que possa ir ao forno e ajeite melhor, procurando que toda a base da pizza tenha a mesma espessura.  Geralmente utilizou um prato grande de barro ou uma frigideira para paella. Agora, coloque a massa da pizza num bico de fogão em lume brando-baixo e passados uns 3 minutos, unte o strogonoff. Deixe cozinhar um pouco e depois junte o queijo derretido. Verifique se a base já está a cozinhar e se sim, coloque a frigideira no forno por 15 minutos, até que as extremidades estejam douradas e o queijo derretido. Deixe arrefecer 5 minutos e depois corte a pizza em fatias e aproveite. 

domingo, 25 de agosto de 2013

Pizza margarita

No que toca a pizzas, gosto de inovar. Mas por outro lado, os velhos e deliciosos clássicos não se podem esquecer. Se for jantar a uma pizzaria não sou pessoa de escolher o mais simples que houver e optar por uma margarita mas se estiver em casa, e fizer uma espécie de rodízio de pizzas, porque não começar com uma entrada mais leve?! Algo para despertar as papilas gustativas e fazer os consumidores quererem mais.
Tentei não alterar a receita clássica e cingir-me aos ingredientes comuns. Espero tê-lo conseguido mas de qualquer forma, disseram-me ser a melhor margarita que já tinham comido sem margem para dúvidas!
O sabor, tal como pertence, é simples e modesto. Mas apesar desta versão de pizza mundialmente famosa já estar um pouco vista e revista acho que consegui um bom resultado e não apenas mais uma pizza margarita.
A dose dá para 1 ou 2 pessoas se não houver mais nada a seguir, mas se optar, como eu gosto de fazer, por escolher 3 ou 4 sabores para um único jantar para que se possa experimentar mais e comer a mesma quantidade, esta é uma boa sugestão para começar. Para um rodízio com outros sabores a seguir, calcule 1 ou 2 fatias por pessoa.
P.S. – Dividi a pizza em 8 fatias.


Ingredientes:
 (para a massa) - 1/6 da receita base de pão
- 1 copo de farinha de trigo
- ½ copo de água
- ¼ colher de sopa de sal
- ¼ colher de sopa de fermento seco
(para o molho de tomate)
- 1 fio de azeite
- 2 dentes de alho picados
- 1 cebola picada
- 4 tomates frescos inteiros
- sal e pimenta q.b.
- açúcar q.b.
- 1 molho de folhas de manjericão
(para a guarnição)
- 2 tomates frescos finamente fatiados
- 1 ou 2 bolas frescas de queijo mozarela de búfalo partidas em pedaços
- folhas de manjericão

Para a massa, coloque todos os ingredientes na máquina de fazer pão e escolha o programa de amassar a massa por 15 minutos. Se necessário, adicione mais um pouco de farinha até que a massa se torne possível de estender. Quando o programa terminar, coloque a massa numa tigela, tape com película aderente e leve ao frigorífico.
Para o molho de tomate, comece por escaldar os tomates. Para isso, ferva um pouco de água e regue os tomates com ela. Depois de 30 segundos, retire-os desta água e passe por água fria. Desta forma, os tomates tornam-se muito mais fáceis de descascar.
Salteie o alho e a cebola num fio de azeite em lume brando. Entretanto, corte o tomate em cubos pequenos e junte-os ao refogado. Deixe cozinhar durante uns 15 minutos o até o tomate se desfazer. Tempere com sal e pimenta e prove. Retifique os temperos e caso ache o molho ácido, junte umas colherinha de açúcar. Junte o manjericão ao molho e passe tudo com a varinha mágica até obter um molho cremoso e sem pedaços.
Para fazer a pizza, pré-aqueça o forno a 200º C, calor superior e inferior sem ventilador. Polvilhe a sua bancada de cozinha com farinha e estenda a massa com a ajuda de um rolo de cozinha por forma a moldar um disco redondo e fino de massa. Quando conseguir, transfira-o para uma frigideira untada que possa ir ao forno e ajeite melhor, procurando que toda a base da pizza tenha a mesma espessura.  Geralmente utilizou um prato grande de barro ou uma frigideira para paella. Agora, coloque a massa da pizza num bico de fogão em lume brando-baixo e junte o molho de tomate. Distribua o tomate fatiado pela pizza passado um pouco junte metade da quantidade de queijo que decidiu usar. Verifique se a base já está a cozinhar e se sim, coloque a frigideira no forno por 10 minutos. Retire do forno e junte o restante queijo e as folhas de manjericão. Leve ao forno mais 5 minutos e depois deixe arrefecer e corte em 8 fatias antes de elevar para a mesa.



domingo, 28 de julho de 2013

Pernas de frango assadas com tomilho, alho e limão

Esta receita é super fácil e rápida de fazer - Ideal para dias apressados! É só juntar tudo num pirex e levar ao forno. Nem suja loiça nenhuma!
O resultado são umas pernas de frango aromatizadas com tomilho e com sabor bem simples. Acompanhadas com um arroz de manteiga fazem um duo infalível.


Ingredientes para 2 pessoas:
- 4 pernas de frango
- 3 dentes de alho picados
- sumo de 1 limão
- tomilho q.b.
- 1 fio de azeite
- sal e pimenta q.b.

Ligue o forno a 200ºC. Coloque um fio de azeite num pirex. Junte o alho picado e as pernas de frango. Regue com o sumo de limão e tempere com sal e pimenta. Polvilhe com tomilho seco a gosto e leve ao forno por 30 minutos.


Coxas de frango recheadas com linguiça e queijo de cabra

Estas coxinhas têm um sabor forte mas não ao ponto de se tornarem enjoativas.
O recheio de linguiça e queijo de cabra, tipicamente português, dá uma nova vida ao frango assado tradicional. Conjugando sabores populares apresento uma sugestão original e diferente do habitual, acessível a todos ai em casa.
Aprecie este prato com um arroz de coentros e uma saladinha à sua escolha.

Ingredientes para 2 pessoas:
- 1 fio de azeite
- ½ cebola picada
- 4 coxas de frango
- ½ de uma linguiça à sua escolha (eu usei picante)
- 4 colher de chá de queijo de cabra
- sal e pimenta q.b.
- 1 cubo de caldo Knorr de galinha

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque um fio de azeite e a cebola num pirex. Abra uma cavidade nas coxas de frango e recheie a mesma com um colher de queijo e duas fatias finas de linguiça. Junte ainda um pedaço do cubo de Knorr e depois, tempere o frango com sal e pimenta. Transfira as coxas para o pirex e leve ao forno a 200ºC por 30 minutos. Passados 20 minutos junte mais umas rodelas de linguiça sobre o frango para que assem e fiquem bem crocantes.


Borrego guisado com ervilhas e batatas

Este é um verdadeiro prato de inverno. Daqueles pelo qual o corpo pede após um dia cansativo e exausto no trabalho. É mesmo comida de tacho capaz de recarregar as baterias. É daquelas comida da avozinha. 
Apesar de ser de simples confeção, o sabor final deste guisado é espantoso! Absolutamente divinal! Cá em casa todos adoram e repetem.
Para o cozinheiro da família é só juntar tudo num tacho em lume brando e passado 1 ou 2 horas, levar para a mesa e agradar toda a família. 
Desculpem a falta de fotografia mas esqueci-me de levar para a mesa e no final da refeição já só conseguiria fotografar o fundo do tacho!

Ingredientes para 4 pessoas:
- 1 fio de azeite
- 800g de borrego com osso e gordura, cortado em pedaços grandes (pode utilizar costeleta, lombo, ou qualquer outro corte)
- sal e pimenta q.b.
- 1 cebola cortada em cubos grandes
- 4 dentes de alho inteiros descascados
- 4 batatas grandes descascadas e em fatias de 0,5 cm
- 400g de ervilhas congeladas
- 3 folhas de louro
- água q.b.

Confeção:

Coloque um tacho grande e com o fundo grosso ao lume e junte-lhe o azeite. Tempere o borrego com sal e pimenta. Quando o tacho já tiver aquecido, adicione o borrego para caramelizar – o objetivo é que a carne fique dourada por fora mas não cozinhada! Assim, o sabor do borrego é acentuado! – quando o borrego já estiver dourado de todos os lados retire-o do tacho e junte a cebola e o alho. Deixe refogar uns minutos e acrescente o borrego, as ervilhas, as batatas, o louro e cubra todos os ingredientes com água. Ponha o lume no mínimo, tape o tacho com a tampa e é só esperar. Deve demorar cerca de 1h30min até a carne saltar do osso, mas dê-lhe tempo! Vá controlando o tacho de 30 em 30 minutos. Prove e retifique os temperos. Acompanhe com um bom pão caseiro.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Hambúrguer de vaca em meio brioche fofo com cebola caramelizada

Estes hambúrgueres são mesmo muito bons! São uma alternativa gourmet para o clássico hambúrguer no pão.
Optei por fazer um hambúrguer miniatura - espesso mas pequeno - e cobri-lo com cebola caramelizada para que o brioche também estivesse em contacto com esta. Assim, em vez de comer apenas a carne com a cebola e o brioche normal, o pão absorve todo o sabor do refogado de cebola e torna-se o suporte do prato e não apenas um mero acompanhamento - ideia bem portuguesa esta! 
Se não se quiser dar ao trabalho de fazer o pão de raiz ou não tiver tempo para o fazer, compre pão brioche numa padaria perto da sua casa ou então utilize bolinhas normais ou até mesmo pão de fatia. Mas por favor, experimente esta combinação de sabores e texturas! É imperdível! 



Ingredientes para o pão (faz 8 pães com 110g cada):
- 450g de farinha
- 15g de fermento fresco
- 150 ml de leite
- 50g de açúcar
- Açúcar baunilhado
- 1,5 colher (café) de sal
- 1 ovo + 1 gema para pincelar
- 75g de manteiga derretida

Ingredientes (faz 5 hambúrgueres):
- 500g de carne de vaca picada 2x
- ½ cebola finamente picada
- 1 + ½ colher de sopa de sal
- pimenta moída q.b.
- 1 colher de sopa de mostarda
- 1 fatia pequena de pão ralado (o equivalente a uma mão de uma criança cheia de pão ralado)

Ingredientes para as cebolas:
- 2 cebolas cortadas finamente
- 1 colher de sal
- 1 fio de azeite
- 2  colheres de sopa de açúcar mascavado

Para os hambúrgueres: Misture todos os ingredientes até formar uma massa consistente. Forme bolas do tamanho de bolas de ténis com cerca de 100g e depois achate-as ligeiramente até 1,5-2 cm de altura. Coloque uma frigideira anti-aderente em lume médio e junte-lhe um pouco de azeite. Adicione os hambúrgueres e frite durante cerca de 2-3 minutos de cada lado.
Para as cebolas: Coloque um fio de azeite num tacho e ligue o lume médio. Junte as cebolas e o sal e deixe refogar durante cerca de 10 minutos. Depois, baixe o lume para o mínimo, junte o açúcar, envolva e deixe refogar por cerca de mais 20 minutos. Pretende que a cebola fique mesmo mole e adocicada.


Montagem: Abra um brioche redondinho ao meio e coloque a metade de baixo (é mais plana) num prato. Adicione o hambúrguer sob o pão e depois junte as cebolas, espalhando-as sobre o hambúrguer e o pão. Acompanhe com um saladinha e bom apetite!


Almôndegas italianas com molho de tomate e tagiatelli

Estas almôndegas são muito simples de fazer. É um excelente prato para fazer com os mais pequenos da casa de maneira a que todos metam as mãos na massa!
As doses indicadas dependem muito das pessoas em questão - há quem coma 6 almôndegas e há quem coma só 2 por isso é que indico o número que almôndegas que consegui fazer com as quantidades dos ingredientes indicadas. Calcule você mesmo a quantidade que lhe convém fazer evitando o excesso e a escassez de alimento.
Evidentemente italiana, esta massa é por si só uma boa recarga de energia depois de uma manhã de trabalho e uma opção apropriada para os mais jovens. Pode até considerar-se comida revigorante!
Se tiver manjericão fresco em casa, junte umas folhinhas picadas ao molho de tomate para um sabor ainda mais italiano!


Ingredientes para 6 doses (20 almôndegas):
Para as almôndegas:
- 600g de carne de porco picada duas vezes
- 1 fio de azeite
- ½ cebola picada
- 2 dentes de alho picados
- sal e pimenta q.b.
- ½ mão cheia de orégãos
- ½ mão cheia de pão ralado
-  1 colher de sopa de mostarda
- 1 colher de sopa de ketchup

Para o molho de tomate:
- 3 tomates frescos
- 1 pacote de polpa de tomate
- sal e pimenta q.b.
- 1 pacote de açúcar

Para a massa:
- água q.b.
- tagiatelli


Comece por refogar ligeiramente a cebola e o alho num fio de azeite. Tempere a carne picada com sal, pimenta, os orégãos, o pão ralado, a mostarda e o ketchup, e quando a cebola e o alho estiverem cozinhados, junte-os também à carne. Envolva esta mistura muito bem e frite um pedacinho da mistura para ver se o tempero está bom. Se a carne precisar de mais sal ou orégãos, adicione-os até estar do seu agrado.
Molde pequenas bolas com a carne – devem ser do tamanho de uma bola de golfe. Coloque um fio de azeite num tacho ao lume médio-alto e deixe aquecer. Caramelize as almôndegas no mesmo até ficarem douradas. Retire do tacho e reserve.
Coloque 3 tomates num recipiente com água a ferver e retire-os passado um minuto. Com a ajuda de uma faca, retire-lhes a pele e corte-os em fatias finas.
Coloque o tomate cortado no tacho onde alourou as almôndegas e deixe refogar 5 minutos. Junte um pacote de 220ml de polpa de tomate e tempere o preparada com sal, pimenta e um pacotinho de açúcar. Passe tudo com a varinha mágica e retifique os temperos.
Entretanto coloque a massa num tacho com água salgada a ferver. Passados 10 a 12 minutos o tagiatelli deve estar al dente.

Acrescente as almôndegas ao molho de tomate e deixe ferver 5 a 10 minutos. Sirva acompanhado do tagiatelli. 

Rolo de carne picada com queijo e fiambre

A receita que apresento é uma proposta para utilizar carne picada, queijo e fiambre. Com sabores muito simples, proponho esta junção muito prática de forma a fazer sobressair o melhor de cada um destes ingredientes. 
O rolo de carne pode ser feito de véspera e reservado no frigorífico enrolado em película aderente para depois ser cozinhado no forno no momento da refeição.
Com estas quantidades, cá em casa, serviu 5 refeições acompanhado com um belo arroz de manteiga e um esparregado. 



Ingredientes:
- 450g de carne de porco picada
- 1 a 2 mãos cheias de pão ralado
- sal e pimenta q.b.
- 8 fatias de queijo
- 4 fatias de fiambre
- azeite q.b.


Coloque a carne, o pão ralado, o sal e a pimenta numa taça e envolva tudo muito bem. Depois, passe esta mistura para uma folha de papel vegetal e espalhe de forma a que a carne fique um retângulo. As dimensões do retângulo são a gosto pois  depende se pretende um rolo de carne muito grosso ou muito fino. Coloque o queijo e o fiambre espalhado sobre a carne e depois enrole. Para muito grosso, enrole pelo lado mais pequeno, ou seja, enrolando para si, tenha o retângulo com o lado mais pequeno à sua frente. Para mais fino, faça o oposto. Eu fiz um rolo de tamanho normal.  Depois do rolo formado, embrulhe na película aderente e torça as extremidades. Leve ao frigorífico 30 minutos para endurecer – se não tiver tempo, salte este passo. Retire a carne da película e coloque-a numa travessa untada com um fio de azeite. Regue o rolo com um fio de azeite e polvilhe com umas pedrinhas de sal e umas pitadas de pimenta. Leve ao forno, pré-aquecido a 200º por 15-20 minutos. O meu ficou 25 minutos no forno e passou do ponto que pretendia. Saído do forno, deixe-o descansar 6-8 minutos e depois corte.


Polpettones - A minha versão

Com uns novos moldes que a minha mãe comprou lá para casa para estrear lembrei-me de fazer esta receita de polpettones. Desta vez os hambúrgueres recheados saíram bem mais bonitos e perfeitinhos. Hambúrgueres são por si só um prato simples que muita gente aprecia, então quando são recheados com queijo que depois de cozinhado aparece derretido ainda melhor!!! Quem não gosta?! É um prato infalível quando se têm crianças para alimentar! Para além de satisfazer todas as bocas, é uma receita muito fácil de fazer e que não exige grandes aptidões. Experimente que certamente vai gostar. 


Ingredientes para 4 doses:
- 500g de carne de porco picada duas vezes
- 1 fio de azeite
- ½ cebola picada
- 2 dentes de alho picados
- sal e pimenta q.b.
- ½ mão cheia de orégãos
- ½ mão cheia de pão ralado
- 1 colher de sopa de mostarda
- 1 colher de sopa de ketchup
-  6 fatias de queijo à sua preferência

Comece por refogar ligeiramente a cebola e o alho num fio de azeite. Tempere a carne picada com sal, pimenta, os orégãos, o pão ralado, o ketchup e a mostarda, e quando a cebola e o alho estiverem cozinhados, junte-os também à carne. Envolva esta mistura muito bem e frite um pedacinho da mistura para ver se o tempero está bom. Se a carne precisar de mais sal ou orégãos, adicione-os até estar do seu agrado.
Sobreponha as fatias de queijo e com um molde de alumínio médio e redondo (atenção, o molde para cortar o queijo tem que ser mais pequeno que o utilizado para o hambúrguer), faça dois círculos no queijo. Assim, obtém 12 rodelas de queijo. Cada polpettone vai precisar de 3 fatias.
De seguida, coloque 60g de carne numa molde de alumínio redondo sem fundo e maior que o utilizado para o queijo, e achate a carne. No meio do hambúrguer coloque 3 fatias de queijo e depois cubra com mais 60g de carne. Espalhe a carne muito bem e pressione as laterais de forma a formar um polpettone coeso.  Repita esta operação para os outros 3 polpettones.
Para cozinhar, coloque um fio de azeite numa frigideira antiaderente em lume médio-alto e deixe aquecer. Coloque os 4 polpettones dentro dos moldes na frigideira e deixe cozinhar cerca de 2 minutos. Com a ajuda de uma faca, retire os polpettones do molde e vire-os ao contrário. Deixe cozinhar por mais 2 minutos. Corte cada um ao meio para verificar se a carne está no ponto e se o queijo está a derreter.  Sirva com esparguete al dente.


sábado, 11 de maio de 2013

Pão de alho

Para aproveitar pão dura e torná-lo na estrela do almoço faça este pão de alho fantástico! A receita é do chef Jamie Oliver e vi-o fazê-la no seu programa "30 minutes meals". Como não podia deixar de ser é duma simplicidade extrema e sabor estrondoso. A receita não tem quantidades pois depende muito do gosto de para quem cozinha. Siga os seus instintos culinários e deverá correr tudo bem.


Ingredientes:
- 1 pão velho e duro
- azeite
- sal
- pimenta
- orégãos
- alho descascado e picado

Confeção: Pré-aqueça o seu forno no máximo. Corte o seu pão sem chegar ao fundo, apenas fazendo uma cavidade, ao meio e depois dê-lhe cortes laterais para incorporar os sabores. Regue-o com azeite, polvilhe algum sal, pimenta, orégãos e os alhos e dei-te mãos à obra. Ou seja, coloque as mãos no meio desta misturada e espalhe-a, esfregando bem nas cavidades do pão. Pegue num pedaço de papel vegetal, amachuque-o e molhe. Escorra e abra a folha de papel. Coloque o pão que acabou de preparar no meio do papel e feche-o bem. Leve ao forno durante 5 ou 10 minutos. Quando o papel vegetal estiver seco o pão estará pronto. Parta o pão pelas divisões que fez e sirva-o. Vai ver que ninguém perceberá que se tratam apenas de aproveitamentos de um bom pão de véspera.